H1N1, vamos saber mais?

h1n1.20minutospratudoE começou fora de época a epidemia de H1N1. Normalmente ela começa no inverno, mas nesse ano, veio mais cedo e tem tirado o sono dos pais, mães, avós e de todo mundo! Fato é que em uma cidade como São Paulo, onde é bem difícil evitar aglomerações e lugares fechados (haja vista o metrô nos horários de pico) é quase impossível não ter contato com alguém que tenha o vírus. Mas temos como nos cuidar… Selecionei algumas informações importantes que valem a pena serem lidas… Vamos lá?

Primeiro! O que é o H1N1?

O subtipo do vírus influenza A H1N1 é resultado da combinação de segmentos genéticos do vírus da gripe aviária, do vírus da gripe suína e do vírus humano da gripe. Sua forma de transmissão se dá de uma pessoa para outra pelo contato com secreções respiratórias, partículas de saliva, tosse ou espirro. E, de acordo com o OMS, também é possível a transmissão pelo contato com superfícies contaminadas.​​

Quais são os Sintomas?

Os sintomas são semelhantes aos da gripe comum, e se apresentam como febre repentina (acima de 38°C), tosse e dor de garganta, associado a dor de cabeça, dores musculares, dores nas articulações, coriza e falta de apetite. Algumas pessoas também podem apresentar diarreia e vômitos. É recomendado que os pacientes que apresentarem sintomas que envolvam secreções nasais, tosse ou espirro recebam máscara cirúrgica com o intuito de evitar a transmissão do vírus. Os adultos podem transmitir a doença no período de sete dias após o aparecimento dos sintomas. Nas crianças, este período vai de dois dias antes até 14 dias após aparecerem os sintomas.

Tem tratamento?

Existe uma medicação específica para a gripe H1N1 que deve ser inciada até 48 horas após o diagnóstico, que é feito através de um exame específico.

Como prevenir?

Cuidados com a higiene são fundamentais! Lave as mãos !

  • Lave bem as mãos com água e sabão e utiliza álcool gel com frequência
  • Evite colocar as mãos nos olhos, boca e nariz após contato com superfícies
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal
  • Cubra a boca e o nariz com lenço descartável ao tossir ou espirrar
  • Evite locais fechados e com muitas pessoas presentes
  • Evite beber água em bebedouros públicos. Utilize copo ou garrafa plástica de uso pessoal​

E a vacina?

Devido ao aumento do número de casos a Secretaria do estado de Saúde de são paulo antecipou para 11 de abril a Campanha de Vacinação. Na rede Pública a vacina está disponível para o grupo de risco que são crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, idosos e pessoas com doenças respiratórias crônicas (asma, bronquite). Na rede particular estão disponíveis as vacinas na versão trivalente que protege contra 3 tipos de vírus e a tetravalente e protege contra 4 tipos. A vacina passa ser efetiva após 15 dias da aplicação, tem duração de aproximadamente 1 ano e reduz o risco de contaminação em até 70%.

Com o aumento dos casos, ocorreu uma verdadeira “corrida maluca” nas clínicas particulares em busca da vacina. Com o aumento da procura, algumas clínicas ficaram sem , mas os estoques estão sendo repostos. A vacina não está em falta, o que acontece é que a demanda está alta, e o lotes estão sendo enviados de maneira contínua.

Achei interessante também complementar esse tópico com algumas dúvidas frequentes sobre as vacinas:

  1. Para quem já tomou a vacina H1N1 e deseja tomar a da gripe comum, pode tomar a trivalente?
    Sim, não há contraindicação.
  2. Existe alguma contraindicação para quem está tomando outro medicamento?
    Os pacientes que tomam medicação que altere a imunidade (como corticoides ou imunossupressores) podem não ter uma boa resposta com a vacina, mas não estão contraindicados para recebê-la.
  3. Crianças devem tomar a vacina em uma ou duas doses?
    Todas as crianças abaixo de nove anos de idade, que estejam tomando a vacina para Influenza A H1N1 pela primeira vez, devem receber duas doses com um mês de intervalo.
  4. Como tomar a segunda dose da vacina se a mesma não está disponível atualmente?
    Aguardamos a liberação das vacinas – que já foram adquiridas e que já estão no Brasil – pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Ressaltamos que a aplicação da segunda dose da vacina, mesmo com um intervalo superior a um mês, deve ser realizada a fim de tornar efetiva a imunização contra a gripe.
  5. A vacina pode ser aplicada independentemente da idade?
    A vacina pode ser aplicada em crianças acima de 6 meses de idade.
  6. Se a pessoa estiver gripada, ela poderá tomar a vacina?
    Se a pessoa estiver sem febre, pode tomar a vacina.
  7. Quem não pode tomar a vacina contra a Gripe A (H1N1)?
    Pessoas com doença febril aguda, pessoas com doença neurológica em atividade, ou aquelas com antecedentes de alergia grave a componentes do ovo, ao timerosal (Merthiolate®) e à neomicina. Nos casos de doença febril aguda, passada esta fase, a vacina poderá ser administrada normalmente.
  8. Quem está grávida pode tomar a vacina contra a Gripe A (H1N1)?
    Sim. Conforme orientação do Ministério da Saúde, publicada em nota técnica de Nº 05/2010, que descreve a estratégia de vacinação contra o vírus Influenza A (H1N1), as gestantes, por constituírem um grupo de alto risco para complicações graves, devem ser vacinadas, independente da sua idade gestacional. Recomenda-se aconselhamento prévio com o seu obstetra.
  9. E quem amamenta pode tomar a vacina contra a Gripe A (H1N1)?
    Quem amamenta pode tomar a vacina. Não existem contraindicações formais para a administração da vacina em mulheres que se encontrem amamentando.
  10. Existe alguma precaução para se tomar a vacina?
    A principal contraindicação é alergia grave a ovo.
  11. Existe algum efeito colateral?
    Os efeitos colaterais mais comuns são: dor local, febre baixa e mal-estar nas primeiras 48 horas após a aplicação.
  12. Existe a vacina da gripe comum separada da H1N1 conjugada?
    A vacina das clínicas particulares é trivalente, ou seja, tem a da influenza H1N1 associada a duas para influenza sazonais (H3N2 e B).

Se posso dar um conselho é não se desespere e volte a prevenção. Evitar locais com grande aglomeração e sem circulação de ar, lavar bem as mãos e usar álcool gel, já te ajuda muito!

As informações desse texto foram retiradas dos seguintes links!

http://www.einstein.br/doencas-sintomas/gripe-h1n1

http://revistacrescer.globo.com/Criancas/Saude/noticia/2016/03/h1n1-sao-paulo-antecipa-vacinacao-contra-gripe-para-criancas-e-gestantes.html

Gostou? Curta, comente, compartilhe!

 

Anúncios

Conte aqui o que você achou do texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s