Leia sempre que você achar que não é uma boa mãe!

b3002-fotoblog

Biel, minha mãe e eu!

Você ouviu falar sobre a culpa materna antes de ser mãe. Ouviu mas como todas as coisas que tem que “sentir na pele” para entender, antes de ter um filho nos braços nunca entendeu o porquê dessa tal “culpa” que as mães dizem que “saiu junto com a placenta”!

Bom, a culpa vem! E com ela uma pequena monstrinha. A neurose interior que grita repetidamente na sua cabeça ” Que porcaria de mãe que eu sou”! Ou, “Acho que não nasci pra isso!” Ou ainda “Meu Deus e se eu traumatizar essa criança?” Essa neurose é altamente destrutiva, te deixa pra baixo. Acaba com sua auto estima de mãe. E por isso hoje, “seus problemas se acabaram-se”! Eu quero escrever sobre a minha infância e a minha mãe, e mostrar como todo ser humano erra e acerta, e você,apesar de mãe é um ser humano ainda (mesmo sem dormir, descabelada, cheirando a leite azedo e com olheiras)! Você vai errar e acertar, e no final, seu filho (a) vai te achar a melhor mãe do mundo!

Eu nasci em 1983 então boa parte da minha infância foi nos anos 80 e 90, sou daquela geração que “sobreviveu” a tudo “politicamente incorreto” e hoje faz parte da “geração das mães politicamente corretas”!Eu não fui amamentada no peito pois minha mãe foi levada a crer que o leite dela não me sustentava! Usei chupeta e mamadeira até os 5 anos! Fiz xixi na cama até uns 9! Eu comia AS infantil escondido porque era gostoso, mascava chiclete Ploc mais que tomava água por conta daqueles álbuns de figurinhas! Eu troquei o suco por refrigerante, eu andei em carros sem cadeirinha, solta mesmo, até no porta malas da Brasilia azul do meu pai. Eu assisti televisão até tarde, vi o Tom e o Jerry se atracando, vi todas as maldades do Pica-Pau. Achava normal o Sr Madruga bater no Chaves e apanhei muito de chinelo Havaianas! Eu queria ser Paquita! Eu resolvi sozinha meus problemas de bullying na escola. Eu ostentei cigarrinhos de chocolate na boca fazendo pose e imitando todos na minha família que fumavam (eu odeio cigarro!). Eu tive sarampo, catapora e cachumba no mesmo ano! Eu tive piolho antes do Escabim, da época em que se usava vinagre morno com sal e pente fino na cabeça! Eu tive celular com 17 anos, antes disso eu tinha obrigação de avisar onde estava e hora marcada para chegar em casa, (depois também).

Vou deixar o Biel passar por “minhas aventuras de infância”? NÃO! Minha mãe fez o melhor  dentro do seu entendimento. Ela acreditava na educação, seu sonho era que eu fizesse faculdade pois ela tinha só o primeiro grau. Ela trabalhou muito para me dar o melhor que podia! E me deu! Ela errou sim! Mas acertou mais! Ela me deu a oportunidade de não cometer alguns erros dela com meu filho. Ela criou uma “mãe politicamente correta e esforçada como ela”. Um dia, Biel vai rir de alguma coisa que fiz sem saber que errava! Vai falar que sobreviveu ao meu “sorvete de banana” Aos “caminhões de aveia” que faço ele comer! Daqui a 30 anos eu vou ter errado e acertado, mas sei que terei feito o meu melhor! Sei que darei a oportunidade a ele para que não cometa os mesmos erros que eu e evolua como pai. Não sou uma mãe melhor que a minha foi para mim. Tenho acesso a informação graças a ela que se esforçou para isso, então pude evoluir em alguns aspectos! Não desejo uma mãe diferente que ela! E aprendi que minha dedicação e esforço farão que Biel também não deseje outra mãe!

Se “descarregue” da neura! Seja mais leve, se cobre menos! Aproveite mais o seu momento! Seja feliz na sua maternagem imperfeita!

Anúncios

10 comentários sobre “Leia sempre que você achar que não é uma boa mãe!

  1. Anônimo disse:

    Lindo texto! Confesso que de uns 2 meses para cá tenho me cobrado de tal forma a ficar depressiva! Não tenho vergonha de falar isto! Tenho ficado mais tempo chateada, explodindo atoa… Inclusive com o pequeno que não tem culpa alguma… Enfim… Este texto me fez refletir sim… Por mais que escute: não se cobre tanto! As vezes, basta uma atitude errada do filho para vc voltar a pensar: estou fazendo direito? Ensinando da forma certa? As cobranças vêem!
    To aqui, tentando melhorar e curtir mais que me cobrar. Mas não esta fácil. Mas vou conseguir .

    Curtir

  2. Rafaela disse:

    Adorei o texto!! Tenho a Isabela de 4 anos e o Rafael de 1 ano… Ai… tem horas que acho que vou enlouquecer!! hahahahahaha
    Mas não… tudo se encaixa… a tempestade passa… e em algum momento vem a calmaria… e eu curto os dois momentos!!! Acho que maternar é isso!! Curtir muito tudo que acontece!!!
    Obrigada pelo blog… é inspirador!! Parabéns!!

    Curtir

  3. Anônimo disse:

    Ari amei seu texto. Me vi! Voltei ao ano de 1983 quando nasci Tb! A diferença é que eu andava naquele buraco de trás do fusca. A maternidade tem mesmo seus dias ruins. Dias de culpa. É uma sombra. É o medo de errar, medo de quem sabe, fazer diferente . Mas temos a chance de outro dia nascer e tentar mais uma vez ser calma. Tentar mais uma noite não reclamar que está com sono. Parabéns pelo texto. Beijos Samyra @ondeeuflor

    Curtir

Conte aqui o que você achou do texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s