Sobre a “Padronização” da Maternidade

padrao.20minutospratudoO grande erro da humanidade foi sempre padronizar. Tudo tem um padrão e padrões geram privilégios, que geram intrigas, que geram sei lá coisas ruins no mundo. Padrões de beleza, padrões de riqueza, e ultimamente um padrão que me irrita. A Padronização da Maternidade. De um lado temos mães perfeitas com vidas perfeitas, corpos perfeitos, filhos perfeitos, mundos perfeitos. De outro lado temos as “Menas mães”. Mães que se orgulham de não serem perfeitas, se orgulham dos quilos a mais, dos filhos imperfeitos, da vida bagunçada, da vida real. Pois bem. Eu não sou nenhuma das duas.

Para explicar meu ponto de vista quero dizer uma coisa primeiro. Equação simples da vida: 1 Escolha = 1 Consequência. Se não entendeu em lógica explico em bom português. O Sujeito da frase “Eu escolhi ser assim e portanto assumo as consequências por isso”, sou EU. Eu sou um ser. Um indivíduo. Sou diferente de você, não quero e não vou me encaixar em padrões e” beleza,” “vida que segue”, “bola pra frente”.

O problema real que incomoda muitas mães é que elas não se resolveram quando às suas escolhas. Veja bem, eu precisei de um tempão de terapia para entender que não é resignação, é consequência. ( Ah não foi terapia paga antes que você diga, tá vendo ela fez terapia, foi entendimento interior).

O que somos, o que recebemos, o que perdemos, o que ganhamos, tudo isso é consequência do que escolhemos. Então, escolhe um caminho e segue, ele é seu e ponto! Se aceite, se entenda, melhore por você, não pelo padrão. Você vai ter seu tempo e ponto. É seu individual, intransferível, SEU.

A vida de NINGUÉM é perfeita! Ninguém. Todo mundo chora, todo mundo acorda um monstrinho de vez em quando, todo mundo vai ao banheiro, todo mundo é feliz e infeliz, só que cada um à sua maneira.

Não importa se fulana tem dinheiro e você não. Te garanto que tem gente que tem menos que você também, isso não é desculpa para suas atitudes, não e desculpa para suas consequências. Não é PADRÃO.

Siga sua vida, escolha seus caminhos, lute por seus sonhos, sem se preocupar com os caminhos dos outros, sem padrão, no seu tempo, na sua velocidade, na sua direção.

Se culpe menos, aja mais. Não deu certo, tente outra vez, uma hora você acerta, uma hora a consequência que você esperava vem. Mas seja consciente! Não dá para ganhar na megasena se não jogar entende? Você vai colher maçã se plantar maçã, não adianta querer milho.

Vai lá maternar do seu jeito, sem padrão, sem culpa e com CORAGEM é só disso que você precisa.

Vai lá ser uma mãe única, especial, imperfeita e perfeita, uma mãe FELIZ!

Anúncios

2 comentários sobre “Sobre a “Padronização” da Maternidade

  1. Bolhinhas de Sabão para Maria disse:

    Oi Ariane.. O que penso sempre é que devemos julgar menos a cada dia.. nos policiar e nos esforçarmos a isso… E depois, procurarmos ser simples na maternidade… simples na educação, simples com outras mamães, simples com a vida…

    Uma vida simples, sem julgamentos, vale alegrias e levezas! 🙂
    Uma gracinha seu cantinho! Beijos no coração!

    Teresinha Nolasco

    Curtir

Conte aqui o que você achou do texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s