Educação Bilíngue, o que é? Como funciona? Qual a vantagem nisso?

criançabilingue20minutospratudo

Foto: Portal Vital

Se tem uma coisa que sempre tive dúvida foi sobre educação bilíngue. Nos dias de hoje temos uma gama de escolas que ensinam e vivenciam outro idioma cada vez mais cedo. A escolinha do Biel tem aulas de japonês a partir dos dois anos, isso porque os donos da escola são japoneses. Quando eu fui conhecer a escola e me informaram sobre a grade curricular pensei: “Ah, japonês para uma criança que nem fala ainda, não vai fazer diferença” De repente me surpreendi com ele falando algumas palavras em japonês, me surpreendi mesmo e me encantei. Realmente o cérebro em desenvolvimento de uma criança é uma coisa fantástica! Como ele está aprendendo a falar, para ele é bem mais fácil e natural falar outro idioma.

Fiquei querendo saber mais sobre isso. Tive a oportunidade de fazer algumas perguntas para uma especialista. Acho que vocês vão gostar como eu de entender um pouco mais sobre ensino bilíngue ou como ajudar uma criança a aprender uma segunda língua.

Vamos falar então com a  Raquel Assumpção Figueiredo  que é Pedagoga e Psicopedagoga formada pela PUC/SP. A Raquel é professora há 28 anos e Coordenadora Pedagógica há 10 anos. Atualmente, ela atua como coordenadora na Tiny People Bilingual School, que fica no bairro de Pinheiros, em São Paulo.

20 Minutos Pra Tudo:    Como funciona o processo de aprendizagem de uma língua para a criança em uma escola bilíngue?

Raquel: As crianças que tem a oportunidade de ouvir outras línguas desde a gestação, mostram maior facilidade não só para a aquisição de vocabulário, mas também e principalmente, na pronúncia e fluência. Para aquelas que começam seu aprendizado sem essa ascendência, o ideal é a imersão no idioma por, pelo menos, quatro horas diárias. Em uma escola bilíngue, a criança vai vivenciar o mesmo currículo de uma escola brasileira, só que em uma segunda língua. Essa interação dentro da escola mostra às crianças a função da língua estrangeira e, também, as leva a conhecer um mundo maior. Ou seja, as crianças vivenciarão situações do cotidiano, utilizando a segunda língua e irão conhecer a cultura e os locais onde essa língua é utilizada.

20 Minutos Pra Tudo:  No momento que a criança começa a falar, ela está mais propensa a aprender novos idiomas?   Qual a idade ideal para se começar a introdução de um novo idioma para a criança?

Raquel: Desde o nascimento, o cérebro da criança está voltado para as atividades básicas do desenvolvimento, tais como andar e falar. Inicialmente, o bebê se esforça para ficar em pé e sair andando, assim, o cérebro, que apesar de continuar atento ao desenvolvimento como um todo, amplia seu enfoque no aspecto motor, possibilitando a caminhada com autonomia. Por volta dos 18 meses, a atenção na função motora diminui e uma ‘janela’ se abre para o aprendizado da fala, fazendo com que toda a bagagem adquirida desde seu nascimento, passe a fazer mais sentido. É então, com o   cérebro aguçado para entender a fala e a comunicação entre as pessoas, que a entrada de uma segunda língua pode favorecer o aprendizado. Entretanto, esse argumento se refere à aquisição da segunda língua no Brasil, país com apenas uma língua predominante.

20 Minutos Pra Tudo: Quais os benefícios de uma educação bilíngue? Isso facilita futuramente o aprendizado de outros idiomas para a criança?

Raquel: Sim, hoje é possível conhecer, por meio de diversas pesquisas nessa área, que o aprendizado de mais de uma língua pode ter um efeito significativo no modo como pensamos. Alguns chegam a afirmar que falar um segundo idioma, nem que seja só durante os primeiros anos de vida da criança, a ajudará a programar os circuitos cerebrais para que lhe seja mais fácil aprender novos idiomas.

20 Minutos Pra Tudo Existe algum estudo que comprove um desenvolvimento maior do sistema cognitivo da criança bilíngue?

Raquel: Crianças expostas desde cedo a duas línguas têm vantagens sobre as monolíngues, principalmente em relação aos efeitos positivos do bilinguismo nas diferentes manifestações da inteligência, tornam-se mais criativas e desenvolvem melhor as habilidades de resolução de problemas. Em suas pesquisas Nobre e Hodges (2010), afirmam que a proficiência e a idade de aquisição de uma segunda língua podem influenciar diretamente na densidade de massa cinzenta no lobo parietal inferior esquerdo. Ainda de acordo com os autores, a exposição do indivíduo a outra cultura e, consequentemente, a outra língua, tem na plasticidade cerebral uma importante aliada para uma boa aquisição e desempenho.

20 Minutos Pra Tudo:  Como pais, como podemos reforçar esse aprendizado em casa?

Raquel:  É comum os pais quererem interagir com as crianças em casa na segunda língua, entretanto, isso nem sempre é aceito pelas crianças. Caso elas se recusem, os pais não devem insistir, pois, além de ser mais fácil, as crianças têm um vínculo emocional com a língua materna. Assistir filmes e desenhos sem dublagem pode ser um grande aliado, tornando o aprendizado mais natural e divertido.

20 Minutos Pra Tudo: Se não tenho condição (financeiramente falando) de proporcionar uma educação bilíngue para meu filho, o que posso fazer para estimular seu conhecimento de outro idioma?

Raquel: Hoje, muito do que as crianças vivenciam em computadores e videogames, como jogos e videoclipes são feitos em inglês. Isso habitua o ouvido das crianças e as estimula a entenderem o contexto e, consequentemente, algumas palavras. Assistir filmes e desenhos e inglês também pode auxiliá-la nessa aquisição. Outra dica é manter uma comunicação com pessoas de outros países via internet, hábito que já é comum entre pessoas que querem aprender outro idioma.

Eu gostei muito de conversar com a Raquel e entender um pouco mais sobre o Ensino bilíngue e funcionamento do cérebro da criança que está aprendendo a falar. Agradeço a Raquel e a Escola Tiny People pelas informações.

Se quiser conhecer a escola acesse : http://www.tinypeople.com.br/

E você? Qual sua opinião sobre a Educação Bilíngue? Tem mais alguma dúvida sobre? Comente aqui, participe!

 

Anúncios

11 comentários sobre “Educação Bilíngue, o que é? Como funciona? Qual a vantagem nisso?

  1. Coisas da Lara disse:

    Eu acho que é bem interessante. Nunca consegui aprender inglês, porquê fui aprender já adolescente. Lara tem inglês e francês no colégio. E aos 4, é uma fofura ouví-la dizer BonJour …. rs cantar Frére Jacques Dorme vous! Mas mais que isso…. aprendendo brincando.

    Curtir

  2. bborgesscarvalho disse:

    Eu acredito que o ensino de um segundo idioma não é frescura de mãe que quer que o filho absorva a maior quantidade de coisas possíveis logo tão cedo, eu apóio a introdução de uma outra língua para que venha com naturalidade. Melissa ama falar inglês, ela até inventa um monte de palavras próprias. E eu incentivo comprando revistas de atividades, livros, deixo ela ver vídeos em inglês para q o aprender se torne uma grande brincadeira

    Curtir

  3. Fernanda Mendes disse:

    Ari, amei a matéria e aprendi tb… Mas eu tenho uma duvida sim… Se puder repassar para Raquel e me orientar agradeceria…
    Eu sempre tive inglês nas escolas que estudei.., porém era aquele inglês básico do básico sabe? Como era uma escola pública, não tinham muitos recursos… Cresci e apesar da imensa vontade de aprender um inglês de verdade, não tive condições financeiras.
    Minha duvida: como eu poderia ajudar meu filho quando ele estiver fazendo o inglês? Por exemplo,em um exercício de escola se eu não sei a língua? Precisarei me matricular junto com ele em um curso?
    Se bem que do jeito que Miguel esta esperto , vai acabar me dando aula .. Rsrs ( desculpem se for uma duvida boba, mas sempre tive esta duvida rs)

    Curtir

    • Glauber Rodger disse:

      Fernanda, este tipo de dúvida é muito comum. Recomendo você acessar o site do Sproutly – Bilinguismo para Todos – sproutly.com.br, que possui muito conteúdo interessante sobre educação bilíngue, além de ele prestar consultoria para pais interessados em matricular seus filhos em escolas bilíngues ou criar um ambiente bilíngue em suas casas.

      Curtir

  4. isabel valença disse:

    sou professora em escola bilíngue. Alguns pais acham que o ensino não está funcionando porque eles viajam e as crianças não entendem nada. fiquei frustrada quando eu ouvi isso porque eu falo em inglês com eles e eles entendem, apenas alguns ficam sem entender. Eles também acham que o filho sai falando em inglês (meus alunos têm 4 anos de idade) e falam inglês enrolado, achando que eu não tenho pronúncia (aprendi inglês aos 5 anos, morando nos EUA e atendendo escola americana). Como fazer para que os alunos só falem em inglês (as auxiliares não falam inglês e a maioria dos pais não falam inglês).

    Curtido por 1 pessoa

    • 20minutrospratudo disse:

      Oi Isabel! Acho que a educação Bilíngue funciona muito, mas acho que os pais são muito “afobados” também” A criança está desenvolvendo a linguagem, não vai sair falando tudo, até mesmo em sua língua nata ela não vai falar tudo. Tem que ponderar, entender o processo! Boa sorte pra você! Não se fruste!
      Abraços e obrigada por vir!

      Curtir

Conte aqui o que você achou do texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s