Quando parei de amamentar- O desmame do Biel ( e meu também)

Demorei para querer escrever sobre esse assunto. Na verdade não sei muito o porque, sei que não me sentia pronta. Desmame não é um momento fácil. É o fim de um ciclo, é uma separação, o rompimento de uma relação. Não estou sendo dramática, quem amamenta ou amamentou sabe o que estou falando. Amamentar é um ato de puro amor e doação, uma criação de vínculos, e ás vezes achamos que com o desmame os vínculos irão enfraquecer.

Antes de continuar a leitura, gostaria de convidar a quem está lendo o texto para parar 3 minutos, ver esse clipe e pensar na letra da música. Eu não consegui pensar em uma foto para colocar nesse post. Consegui só lembrar dessa música. Quando você ouvir, vai entender!

Primeiro queria dizer que sou muito a favor da amamentação tardia. Acho que a criança deve mamar sim após os seis meses. O Leite Materno sustenta sim após esse período e tem inúmeras vantagens ao se continuar amamentando (se quiser ver outros textos sobre amamentação clique aqui). Minha opinião é que continue a amamentação o quanto ela for possível e for uma relação que agrada os dois (mãe e filho).

Muitas crianças desmamam naturalmente. Essa é a melhor forma de se desmamar, naturalmente. A criança vai dando sinais de está preparada para deixar de mamar. Durante o dia ela quase não procura o peito, a noite não precisa dele para dormir. Se você optar pelo desmame nessa hora, é só deixar as coisas fluírem, se ele (a) não pedir o peito, não ofereça, aos poucos ocorrerá tudo da forma mais natural.

Li alguns textos sobre o desmame. A maioria incentivava o desmame natural, sem nada forçado. Diga-se de passagem essas técnicas antigas de passar algo ruim no bico do seio para a criança não gostar (tipo pimenta ou algo amargo), dizer que está machucando ou estar machucado, são coisas traumáticas para a criança e não devem ser feitas. Imagina o que se passa na cabecinha de seu (a) filho (a) se você disser que ele te machucou? Ou ao encostar no seu peito sua boquinha arder com a pimenta??? Desculpa gente, mas isso jamais ok?

Se tem algum conselho ou dica que posso dar sobre o desmame, é que temos que respeitar os sinais das crianças e temos que saber nosso limite.

Amamentei Biel por um ano, sete meses e 15 dias. Meu ideal sempre foi ir até pelo menos dois anos. Tive apoio de Maridón para continuar. Mas eu decidi parar. Chegou um ponto em que me incomodava, doía, eu ficava impaciente, simplesmente não queria amamentar. Sim. Tive uma culpa tremenda! Como eu que tinha leite, tinha apoio, não queria mais??? Mas gente, eu não queria, não conseguia não era mais um prazer amamentar. Era ruim. Aqui começou meu primeiro ponto. Fui começar a ler e entender. Vi que ás vezes acontece sim uma rejeição da mãe em amamentar, isso pode ser um processo psicológico ou uma coisa natural do seu corpo, e isso aconteceu comigo. Comecei a ver como o Biel reagia a isso.Ele já mamava bem menos. Ficava quase o dia todo sem mamar, procurava muito na hora de dormir. Só dormia no peito.

Um dia, após muita leitura e conflito interno, decidi que meu limite era aquele. Que não amamentaria mais.

Conversei com o Biel. Olhei nos olhos dele, disse que o amava mais que tudo na vida, que sempre estaria com ele. Que nunca o deixaria só! Que ele sempre poderia contar comigo, mas que não haveria mais peito. Ele me olhou, me deu um beijo e foi brincar. Não pediu mais o peito durante o dia. Á noite, quando fomos dormir, ele chorou querendo o peito. Eu o abracei, disse que o amava, que estava ali com ele e que ele podia confiar, mas que não tinha mais o peito! Ele chorou mais um pouco, não durou nem 5 minutos. Me abraçou e dormiu. No segundo dia me pediu mais uma vez. Eu disse lembra o que a mamãe falou? Eu estou aqui, mas, não tem mais peito. Ele fez que sim com a cabeça e nunca mais me pediu para mamar.

Hoje, para dormir, ele encosta a testa na minha, segura minha orelha, olha nos meus olhos, me dá um beijo e fica me olhando até os olhos fecharem. Muitas vezes adormecemos assim juntos. Ele entendeu que sempre estarei com ele.

Minha experiência foi essa. Não acho que foi traumático nem doloroso. Foi o fim de um ciclo, pra mim e para ele. Seguimos em frente, nosso vínculo não se rompeu.

Sobre o leite no meu peito,ficou quase um mês ainda. 15 dias depois do desmame ele inchou, ficou um pouco dolorido, eu ordenhei durante o banho, esvaziou e parou de doer. Isso me fez ver que o processo foi mesmo natural pra gente. Não foi traumático nem nessa hora.

Acho que se Biel e eu não estivéssemos prontos, não teria dado certo. Tentei conduzir da melhor forma possível.

Reforçando aqui para terminar. Observe os sinais. Observe seu filho (a), veja se ele (a) está preparado, conheça seus limites, não se culpe, siga em frente. Converse, explique, abrace, olhe nos olhos. Seu (a) filho (a) entende tudo sim! Peça apoio, é o fim de um ciclo para os dois e um novo começo também!

Não se afaste do(a) seu filho (a). Muitas vezes podem te indicar como solução ficar fora, dormir fora, ficar mais afastada da criança para ela desmamar. Não faça isso! Enfrente o processo junto com ela e a faça perceber que você sempre estará perto e que pode contar com você. É traumático para a criança um desmame com afastamento da mãe. Para ela pode significar abandono.

Espero ter ajudado!

Abraços

Ari

Que contar pra gente como foi o desmame com vocês? Comente aqui!

Anúncios

7 comentários sobre “Quando parei de amamentar- O desmame do Biel ( e meu também)

  1. palavrasdemenina disse:

    pretendo fazer da mesma forma
    acredito que tudo tem um ponto
    uma hora e o melhor é fazer da melhor forma
    você descreveu uma parte acima “imagina o que passa na cabecinha …”
    me sinto assim quando vou leva-la pra tirar
    sangue ela olha dentro dos meus olhos aff fico triste.

    Com a Isa foi com 1 aninho pois trabalhava
    e tudo ficou complicado também foi
    com conversa graças a Deus
    com a Gabi irei fazer o mesmo

    linda semana bjs

    Curtir

  2. Karine Martinhão disse:

    Olá. Bom dia. Procurando informações de conforto na internet cai aqui e agradeço por vc ter compartilhado sua história.
    Sou mãe do Lucas 1ano e 7meses…dia 22/03/15 ele fará 1a e 8m… Meu marido e nossas famílias apoiaram sempre a amamentação, meu filho nunca mamou outro leite. .. pra mim era imprescindível a amamentação por pelo menos 2anos… mas sinto que cheguei no meu limite… meu marido nunca me ccobrou nada, ao contrário.
    Estou adiando um tratamento hormonal há 1 ano e meio por causa da amamentação.
    Me vi no seu post TOTALMENTE… Lucas vai p escola de manhã, passa a tarde comigo e a noite eu dou aula e ele fica com o pai… na escola ele dorme sozinho tranquilamente. ..ccom o pai a noite tmbm… dorme sem problemas nenhum… mas comigo é outra história. .. sempre pede o tetê pra dormir… confesso q ja havia tentado o desmame uma vez sem sucesso… e decidi iniciar novamente nessa noite de sexta pra sábado. .. ele mamou a madrugada toda..tanto que me deu uma bolha em um bico do seio… foi o gatilho pra começar o processo. Se a amamentação tem q seguir até q seja favorável pra mãe e filho, esse momento tinha chegado pra nós. Estou me sentindo culpada e morrendo de medo de perder esse vínculo q tivemos e que eu nunca tive com minha mãe…mas no fundo sei q sera melhor…
    seu texto me deixou em lágrimas, realmente só quem amamenta com amor sabe a dor que um desmame causa.
    Beijos, e mais uma vez: obrigada!

    Curtir

  3. Adriana Brasileiro disse:

    Olá Ariane, sou a Adriana, mãe da Ana Gabriella. Gostei muito do seu relato pois me encontro em uma situação semelhante a sua quando você decidiu parar de amamentar seu filho. A Gabi tem 1 ano e 9 meses e eu decidi parar. Tenho que viajar a trabalho agora, já não está sendo bom para mim. Ela só dorme no peito e às vezes acorda durante a noite uma ou duas vezes, eu coloco no peito e ela volta a dormir em menos de 5 minutos. Na semana passada resolvi começar o processo de desmame, conversei com ela, mas à noite ela pediu para mamar. Alguns dias depois aceitei uma recomendação de uma prima e passei limão no bico do peito e me arrependi!! A bichinha tocou no meu peito e chorou o choro mais triste que já ouvi!! Me senti péssima! Ela chorou muito, durante muito tempo. Mas não quis o peito nem naquela noite e nem na seguinte. Depois voltou a pedir. Eu estou lendo tudo o que posso para ver como prosseguir. Estou tentando ficar menos ansiosa tb, acho que isso prejudicou as coisas na semana passada. Obrigada por dividir a sua experiência. Se você tiver dicas de livros, artigos, blogs, por favor compartilhe. Bjs!

    Curtir

Conte aqui o que você achou do texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s